RNP

< página inicial
 
 
RNP2 >        



Política de Uso do backbone RNP2





FAQ: Política de Uso do backbone RNP2

 

1. O que é a rede RNP2?

A RNP2 é uma infra-estrutura avançada de serviços de rede IP que atende à comunidade de ensino superior e pesquisa brasileira. Sua missão é servir como suporte à pesquisa, à educação e ao teste e desenvolvimento de aplicações avançadas de redes. Também é chamada de backbone RNP2.

2. Quais são os objetivos da RNP2?

  • Oferecer às organizações usuárias alta qualidade para o serviço de rede IP;
  • Prover infra-estrutura para suporte a aplicações avançadas em educação superior e pesquisa;
  • Promover a interligação de Redes Metropolitanas de Alta Velocidade (ReMAVs) ou outras redes experimentais, universidades e unidades de pesquisa para colaboração no teste e desenvolvimento de novas aplicações, no Brasil e exterior; e
  • apoiar ações no âmbito de programas que visem o desenvolvimento regional e social por meio da utilização de serviços de rede.

3. Quem opera a RNP2?

Esta rede é operada pela Associação Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (AsRNP) em conjunto com as instituições que hospedam os Pontos-de-Presença (PoPs), sob orientação do Comitê Gestor da Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (CG-RNP).

4. O que são os Pontos-de-Presença (PoPs)?

São pontos de interconexão regional onde organizações usuárias e usuários autorizados podem obter os serviços de rede da RNP2. Eles são operados por uma instituição que se interessa em abrigar o PoP, sob aprovação da AsRNP. Existe um PoP em cada capital de Estado (exceto na Paraíba, onde o PoP está localizado em Campina Grande) http://www.rnp.br/pops/. Um PoP pode interligar instituições diretamente ou através de uma Rede Regional. Além dos serviços de conectividade, eles podem oferecer outros serviços, tais como web cache e NTP.

5. O que é uma Rede Regional?

É uma rede restrita de alcance regional (Estado), não-comercial, brasileira, com administração e política de uso próprias, geralmente financiada com recursos públicos estaduais. A Rede Regional provê trânsito e/ou troca de tráfego com a RNP2 em um PoP e é responsável pela capilaridade do acesso à Internet no Estado.

6. O que é o Comitê Gestor da Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (CG-RNP)?

É a entidade responsável pelo planejamento e acompanhamento geral da operação da rede. Este comitê orienta a AsRNP com relação às políticas de uso e é responsável pela aprovação de solicitações de conexão ao RNP2. O CG-RNP é formado por representantes dos Ministérios da Ciência e Tecnologia e da Educação.

7. Quem financia a RNP2?

Esta rede é financiada com recursos do Programa Interministerial de Implantação e Manutenção da Rede Nacional para Ensino a Pesquisa, firmado em outubro de 1999 entre o Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT) e o Ministério da Educação (MEC). O programa prevê o investimento total de R$ 200 milhões entre 2000 e 2004.

8. Quem poderá utilizar a rede RNP2?

Prioritariamente, instituições federais de ensino superior (IFES) e unidades de pesquisa federais (UPs), as quais serão classificadas pelo CG-RNP como instituições primárias. Outras organizações poderão ser qualificadas para utilização dos serviços de rede existentes, em caráter permanente ou temporário. Serão classificadas como instituições secundárias e temporárias, respectivamente.

9. O que são organizações usuárias?

São instituições qualificadas para utilização dos serviços de rede da RNP2. Para efeito de qualificação, as organizações usuárias são classificadas pelo CG-RNP como: instituições primárias, secundárias e temporárias.

9.1. O que são instituições primárias?

São as unidades de pesquisa federais, instituições federais de ensino superior e agências do MEC e MCT.

As unidades de pesquisa federais são o conjunto das instituições públicas federais dedicadas à pesquisa, formado por institutos de pesquisa, laboratórios nacionais, centros de pesquisa e museus.

As instituições federais de ensino superior são o conjunto das instituições públicas federais dedicadas ao ensino superior, formado por universidades federais, faculdades e escolas superiores e centros federais de educação tecnológica.

Agências do MEC e MCT são órgãos do Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT) e do Ministério da Educação (MEC) responsáveis pelas ações de fomento, financiamento, aperfeiçoamento de recursos humanos, estudos e pesquisas educacionais.

A relação das instituições primárias é indicada pelos ministérios e referendada pelo Comitê Gestor.

9.2. O que são instituições secundárias?

Outras instituições de ensino superior e pesquisa, museus, bibliotecas, hospitais, e organizações que requeiram colaboração em atividades permanentes de educação ou pesquisa com as instituições primárias.

As instituições secundárias são aprovadas pelo CG-RNP sob consulta da AsRNP. Instituições secundárias típicas são universidades não federais, institutos de pesquisa públicos e privados, escolas técnicas ou secundárias, agências específicas de governo, organizações sem fins lucrativos e não governamentais.

9.3. O que são instituições temporárias?

Instituições que obtiveram direito de utilização, por tempo determinado, de serviços de rede da RNP2 a partir da aprovação de um projeto, e apenas no âmbito deste, pelo CG-RNP sob consulta da AsRNP. Através deste projeto, a instituição deve estar colaborando com instituições primárias e secundárias, em:

  • aplicações de caráter meritório, ou
  • desenvolvimento e capacitação de recursos humanos para o uso de redes como fator de desenvolvimento regional.

Para as instituições temporárias, será exigido que apenas o tráfego associado com o projeto aprovado seja roteado através da RNP2. Na classificação como instituição temporária, enquadram-se quaisquer tipo de instituições, independente da natureza de sua atividade.

10. Quem interligará as organizações usuárias?

A conexão ao backbone RNP2 será feita diretamente, através de um PoP da RNP, ou indiretamente, através de uma Rede Regional. A organização usuária precisará ser previamente qualificada - como instituição primária, secundária ou temporária - pelo Comitê Gestor da RNP.

11. Quais são os serviços de rede oferecidos pelo backbone RNP2?

Os serviços de rede disponíveis no RNP2 são baseados na utilização de tecnologia Internet, serviço IP.

  • trânsito internacional: facilidade do serviço IP que permite às instituições ligadas à RNP2 obterem acesso a pessoas, recursos e sistemas localizados fora do país na Internet Global ou em redes acadêmicas de outros países através da Internet2.
  • trânsito Internet2: Facilidade do serviço IP que permite às instituições ligadas à RNP2 obterem acesso a pessoas, recursos e sistemas localizados em redes acadêmicas de outros países através da Internet2.
  • trânsito nacional: facilidade do serviço IP que permite às instituições ligadas à RNP2 obterem acesso a pessoas, recursos e sistemas localizados em algum ponto do país interligado à rede de ensino e pesquisa, diretamente ou indiretamente através de uma Rede Regional com acordo de troca de tráfego.
  • peering: facilidade do serviço IP que permite às instituições ligadas à RNP2 obterem acesso a pessoas, recursos e sistemas localizados em redes comerciais nacionais ou internacionais, redes corporativas, e redes federais autônomas através de acordos de troca de tráfego estabelecidos entre a RNP2 e estas redes.

12. Quais são as restrições para o uso da rede RNP2?

As organizações usuárias podem utilizar os serviços de redes disponíveis, suas facilidades de trânsito nacional e internacional, bem como usufruir dos acordos de interconexão existentes entre a RNP e outras redes estaduais, regionais e internacionais para promoção de suas atividades de ensino e pesquisa, exceto nas seguintes condições:

  • produção ou transmissão de dados ou materiais considerados ilegais, entre outros, por caracterizarem: transgressão dos direito do autor, de proteção à criança e ao meio-ambiente;
  • atentado à privacidade ou promoção à discriminação racial ou religiosa;
  • veiculação de propaganda comercial, política ou religiosa;
  • transmissão de mensagens ou material de propaganda não solicitadas pelo destinatário;
  • uso em atividades estritamente comerciais e visando lucro;
  • atividades que contribuam para ineficiência ou esgotamento dos recursos na rede, sejam eles computacionais, comunicacionais ou humanos;
  • atividades que promovam a corrupção ou destruição de dados de usuários;
  • atividades que interrompam ou prejudiquem a utilização dos Serviços de Rede por outros usuários;
  • interligação ou abrigo em seu espaço de endereçamento de uma terceira instituição sem qualificação obtida através desta Política de Uso.

13. Qual é o procedimento para solicitar conexão ao backbone RNP2?

Cada instituição deve entrar em contato com o representante administrativo (ou técnico) do PoP de sua região para obter as orientações necessárias e o endereço para acesso ao formulário eletrônico de cadastramento.

Instituições que constam na relação de instituições primárias devem proceder da mesma maneira. A qualificação destas instituições como organizações usuárias, contudo, é garantida a priori.

Outras instituições deverão consultar a Política de Uso do backbone RNP2 e fazer uma auto-avaliação para verificar se candidatam-se como instituições secundárias ou como instituições temporárias.

Após o contato com o PoP, a leitura da Política de Uso do backbone RNP2 e do "Manual para submissão de solicitação de qualificação" (fornecido pelo PoP), devem preencher o formulário identificando qual classificação optaram para solicitar a conexão.

13.1. Instituições que se candidatam a classificação como secundárias?

Instituições que se candidatam à qualificação como secundárias devem apresentar um documento que ateste sua necessidade de colaboração rotineira em projetos com instituição(ões) primária(s) qualificada(s) como organização(ões) usuária(s), identificando-a(s) como patrocinadora(s) do pedido. Existe um modelo disponível para elaboração desse documento. O PoP orientará onde obtê-lo.

13.2. Instituiçoes que se candidatam a classificação como temporárias?

Instituições que se candidatam à qualificação como temporárias devem apresentar um projeto de uso da conexão, com prazo definido, identificando as pessoas ou grupos que utilizarão a rede e a(s) organização(ões) usuária(s) com a(s) qual(is) estará colaborando. Existe um modelo disponível para elaboração desse projeto. O PoP orientará onde obtê-lo.

14. Quais as respostas possíveis para a solicitação de conexão ao RNP2?

14.1 No caso de instituições secundárias, a resposta pode ser:

  • positiva - a instituição será aceita como cliente da RNP2, em caráter permanente, usufruindo de todos os serviços e trânsitos.
  • negativa - a instituição será comunicada de que não será aceita como usuária da RNP2 e, caso já seja usuária do backbone, terá prazo de 180 dias para se desconectar e devolver o espaço de endereçamento IP.
  • indicação para temporária - a instituição será convidada a resubmeter sua solicitação na categoria de "temporária".

14.2. No caso de instituições temporárias, a resposta pode ser:

  • positiva - o CG determinará a duração do uso da RNP2 pelo requisitante. O requisitante, em colaboração com o Centro de Engenharia e Operações (CEO), estabelecerá os meios técnicos para restringir o uso da rede apenas ao grupo ou departamento da instituição que esteja envolvido na pesquisa que justificou a solicitação.
  • negativa - a instituição será comunicada de que não será aceita como usuária da RNP2 e, caso já seja usuária do backbone, terá prazo de 180 dias para se desconectar e devolver o espaço de endereçamento IP.

15. As instituições que já utilizam o RNP2 também devem se submeter à qualificação?

Todas as instituições devem se submeter ao processo de qualificação como organização usuária. As instituições que já utilizam o RNP2 estarão sendo notificadas pelos PoPs sobre o início do processo e receberão as orientações necessárias.

15.2. Há algum prazo para que estas instituições submetam a solicitação de qualificação?

O prazo para as instituições já usuárias submeterem a solicitação de qualificação é de dois (2) meses, a contar a partir do dia 25 de fevereiro. Após esse prazo, as instituições que não tiverem submetido o formulário não serão consideradas clientes da RNP e estarão passíveis, portanto, de desligamento até que tenham regularizado sua situação.

16. Há algum prazo para que instituições que não são usuárias do backbone RNP2 submetam a solicitação de qualificação ?

Não há prazo para a submissão de solicitação de qualificação para as instituições que não são usuárias do backbone RNP2.

 
21.02.02
Webmaster

Copyright
©2002 RNP
Centro de Informações
info@rnp.br

Coordenação Geral
Estrada Dona Castorina, 110
22460-320 Rio de Janeiro RJ
tel: 55 21 3205-9660
fax: 55 21 2259-7796